Filme Para o que der e vier: Como os medicamentos podem afetar nosso comportamento

05:59:00

A dica de filme de hoje vai para o pessoal que como eu é meio indeciso em que gênero de filme assistir. "Are you here" ou "Para o que der e vier" está no gênero comédia e drama, e acaba te fazendo rir e refletir ao mesmo tempo.



O filme conta a história de dois amigos  Steve e Ben  de aproximadamente 30 anos de idade meio irresponsáveis. Steve é um repórter em um programa de meteorologia e Ben é um escritor que esta tentando divulgar suas ideias revolucionárias ao mundo, que descobre que seu pai morreu e deixou para ele um herança milionária. Ben que acredita que agora poderá divulgar suas ideias ao mundo, começa a ser taxado de louco pela irmã, sendo até obrigado a fazer uma avaliação para verificar se é ou não capaz de administrar o dinheiro que herdou. 


O filme sutilmente  nos convida a fazer algumas reflexões, por exemplo, a respeito das brigas que ocorrem em muitas famílias sobre bens herdados  e,  como estão envolvidos com o sentimento de ser ou não mais amado. E a medicalização que dependendo a dose, pode acabar fazendo com não nos reconheçamos mais, como no caso de Ben que após ser diagnosticado acaba fazendo uso de medicalização e não reconhecendo mais quem é. Como o próprio personagem traz, a medicação faz com que ele entre nos moldes e fique igual a todos, o que vai ao oposto de tudo o que sempre lutou, mas é pressionado para que seja assim "normal".



A critica que fica aqui, não é em relação ao uso de medicamentos quando realmente são necessários, mas sim o uso dele em todas as situações, vemos crianças, sendo medicalizadas por que não ficam sentadas e caladas  durante 4 horas nas escolas, ou por que apresentou um pouco mais de dificuldade em um determinado assunto, não levando em consideração que são crianças e não ficarão imóveis em uma sala de aula durante as quatro horas. 



A indústria farmacêutica, como já conversamos aqui no blog, faz um grande marketing criando a necessidade de nos medicalizar-nos em todas as situações, criando a ideia de um determinado padrão de comportamento para medicalizar aquele que por acaso de difere um pouco desse "padrão". Criamos um padrão de comportamento e respostas que devemos  ter para qual quer situação, e qualquer comportamento que seja um pouco diferente desse " padrão" é considerado anormal e deve ser medicalizado para não "contagiar" outras pessoas.







Leia também

0 comentários